00:00:00
Aí, apareceu a verticalização - Edersen Lima
A prefeita Teresa Jucá deu breque nas despedidas do cargo. A manutenção da verticalização partidária acendeu a luz vermelha da pré-candidata do PPS, que, dias atrás, incorporando a adolescente indecisa chegou a pedir opiniões e sugestões da meninada do Orkut. Entre em ficar onde está, ser candidata ao Senado, ao governo ou comprar uma bicicleta nova, a prefeita repete comportamentos indecisos e contraditórios, mas no raso quer tudo.

Brasília - A prefeita Teresa Jucá deu breque nas despedidas do cargo. A manutenção da verticalização partidária acendeu a luz vermelha da pré-candidata do PPS, que, dias atrás, incorporando a adolescente indecisa chegou a pedir opiniões e sugestões da meninada do Orkut. Entre em ficar onde está, ser candidata ao Senado, ao governo ou comprar uma bicicleta nova, a prefeita repete comportamentos indecisos e contraditórios, mas no raso quer tudo.

Quando deputada federal, Teresa pouco fez. Ou melhor, o que conseguiu foi liberar algumas emendas para a Fundação Roraima, do marido Romero Jucá. A Fundação é um poço de denúncias de traquinagens mil sobre falsificação de  notas fiscais e desvio de dinheiro público destinados a pessoas carentes e doentes de Boa Vista.

Ainda como deputada, Teresa Jucá, no dia 22 de abril de 1992, como publicou à época um hoje assessor seu, manifestou por escrito à Presidência da Câmara, contra o nepotismo praticado pelo então governador, Ottomar Pinto. Engraçada a prefeita, há dois anos mantém com salários mais altos da sua administração a filha Luciana Surita, o genro Marcelo, a mãe Aurélia, e o enteado Rodriguinho Jucá, que ganham a vida empregados por ela, que deve ter mudado de opinião ou aderido ao "farinha pouca, meu pirão primeiro".

O mandato em Brasília durou dois anos. Em 1993 Teresa assumiu a Prefeitura de Boa Vista. Mas, pelo visto, o tempo que passou aqui foi marcante. Durante as suas administrações,  a prefeita dividiu seu tempo na ponte aérea entre as duas cidades. Passando aqui no cerrado, quase o mesmo tempo que aí, no lavrado.

Durante esse período também, Teresa não só se dividiu entre mandatos e cidades distintas. Se dividiu entre novos relacionamentos e comportamentos, porém fiel às iniciais RJ(... de raça e justiça). Mergulou de cabeça no esoterismo, na crença dos astros, nos banhos de ervas e de descarrego, nas rezas e passes elaborados e ministrados por mãe Joana Carranza, que junto com a filha, recebiam da Prefeitura R$ 8,5 mil mensais pelos serviços.

Em matéria à revista IstoÉ, Teresa assume o seu lado mistico-transcendental-astral.

Agora, talvez já decidida que caminho político tomar, Teresa dá a dica de que concorrerá ao Senado, tendo o marido Jucá parceiro de chapa para o governo. O enteado Rodriguinho, na moita, ainda pode disputar vaga para a Câmara dos deputados e a filha Luciana, para a Assembéia Legislativa. Se a conspiração dos astros ocorrer e o eleitor concordar, Roraima poderá ter a sua primeira dinastia. Pra isso, pra ter tudo, Teresa estava se despedindo. Aí, apareceu a verticalização.


COMENTÁRIOS

A PHP Error was encountered

Severity: Core Warning

Message: PHP Startup: Unable to load dynamic library '/usr/lib/php/20151012/php_gd2.dll' - /usr/lib/php/20151012/php_gd2.dll: cannot open shared object file: No such file or directory

Filename: Unknown

Line Number: 0

Backtrace: