00:00:00
OPINIÃO FORMADA
Gostaria de saber os motivos de alguém dar credibilidade a um apresentador que era militar do Exército (entregador de documentos, oficce-boy) e agora se diz jornalista com a benção de outro que mente em delegacia que tem nível superior, ao prestar queixa contra outro cidadão por agressão em plena praça do centro civico.

Vinho de outra safra
Paulo Okamoto é, antes de ser presidente do Sebrae, amigo, compadre e pagador de dívidas do presidente Lula. Aliás, é por essas considerações que hoje ele preside o Sebrae.
Mas, Paulo Okamoto ficou famoso mesmo foi quando se descobriu que ele pagou uma dívida de R$ 29 mil de Lula com PT. Engraçado que Lula só soube disso pelos jornais. Mais engraçado ainda é que Okamoto não lembrava - quando foi perguntado pela primeira vez - quando e nem em que agência havia quitado o pepino do seu compadre presidente.
A CPI dos Correios chegou à conclusão de que o pagamento alegado por Okamoto saiu do mensalão pago por Marcos Valério. Desde daí, tudo foi e está sendo feito para que o sigilo bancário de Okamoto não seja quebrado. Mas, não há máxima de quem não deve não teme?
Mais engraçado ou estranho foi assistir o senador Augusto Botelho, que se intitula v inho de outra safra entre os políticos roraimenses, crer que Okamoto não deve nenhum tipo de explicação sobre a origem desse dinheiro que pagou a dívida do presidente. Votou contra o esclarecimento do místério e a favor da dúvida, da suspeita, do cheiro de traquinagem.
Augusto Botelho foi eleito para representar dignamente 77.635 votos. Será que nem a metade desse número tem curiosidade de saber como o compadre de Lula pagou a sua dívida?

Papo furado
O amigo leitor pode confirmar a coluna bastando fazer o teste. Os bancos, devido a seus sitemas on line não levam maisdo que alguns minutos para fornecer informações sobre saques e retiradas de extratos identificando o caixa eletrônico utilizado bem como a agência em que ele se localiza.
Daí, não dá para entender os 15 dias pedidos pelo presidente da Caixa, Jorge Matoso, para apresentar de onde e quem poderia ter invadido ilegalmente a conta do caseiro Francenildo dos Santos Costa.
Trad uzindo: esse prazo de 15 dias é papo furado do presidente da Caixa.

Bode expiatório
Para preservar o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, o Palácio do Planalto articula a entrega da cabeça de um funcionário de médio escalão da Caixa Econômica Federal. Sobre este personagem recairia toda a responsabilidade pela quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa. Essa seria a forma de acalmar a oposição, que acusa o governo de ter invadido ilegalmente a conta corrente de Francenildo, com o objetivo de desqualificá-lo como testemunha das ligações de Palocci com os lobistas de Ribeirão Preto (SP) suspeitos de corrupção.
A oposição recebeu informações de que a violação do sigilo estaria relacionada com a vice-presidência de Transferência de Benefícios da Caixa ou com a Superintendência Nacional de Rede. Uma das duas áreas teria repassado os dados bancários do caseiro a um assessor especial de Palocci. Esse assessor entregou o extra to à imprensa com conhecimento do chefe. A busca por um bode expiatório gerou terror entre os funcionários da CEF durante todo o dia.

Teto
Os leitores da coluna sabiam desde a semana passada que a folha de pagamento de magistrados sofrerá um reajuste em junho. Mas, ao contrário do que é de costume, desta vez , haverá corte de salário. A partir de julho, juízes não poderão ganhar mais do que R$ 24,5 mil e desembargadores terão o limite de remuneração fixado em R$ 22,1 mil. Atualmente a sobreposição de 42 tipos de gratificações criadas por leis estaduais torna possível pagamentos de até R$ 50 mil.
Ontem, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou resolução que põe fim a 37 tipos de gratificações e estabelece o subteto para desembargadores de 90,25% sobre os salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal. A medida prevê um prazo de 90 dias para que os estados se ajustem à determinação.

Cotas
Até o final do ano, o número de alunos matriculados no ensino superior pelo sistema de cotas chegará a 25 mil. Um crescimento de 135% em relação ao registrado pelo Ministério da Educação no ano passado, quando 10.635 universitários estavam matriculados. Apesar do aumento expressivo, os defensores das cotas podem se preocupar. A Câmara dos Deputados aprovou ontem, em votação simbólica, o requerimento dos líderes do PFL, Rodrigo Maia (RJ), e do PSDB, Alberto Goldman (SP), que vai atrasar a aprovação do Projeto de Lei 73/99. A proposta obriga todas as universidades federais a adotarem a reserva de 50% de suas vagas para alunos de escolas públicas, negros e índios.

Concurso
O Ministério da Integração Nacional lançou ontem edital com a oferta de 81 vagas para candidatos de nível médio (75) e superior (6). O Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe) -instituição responsável pelo planejamento e execução do concurso - abrirá as inscrições na próxima segunda-feira. Todos os aprovados serão lotados no Distrito Federal.
As oportunidades serão distribuídas entre sete setores. Haverá 64 postos destinados a agentes administrativos e 11 para técnicos em contabilidade. Os cargos abertos para profissionais graduados são os de arquivista (dois), bibliotecário (um), médico (um), químico (um) e técnico em Comunicação Social (um). O concurso é voltado para a substituição de terceirizados.
Os salários chegam a R$ 1.340 para os aprovados de nível superior. Já os classificados que tenham nível médio concluído receberão vencimento de R$ 1.133.

Tratamento diferenciado
A Comissão de Ética Pública da Presidência concluiu ontem que o comandante do Exército, general Francisco de Albuquerque, recebeu tratamento privilegiado para embarcar num vôo lotado da TAM, na Quarta-feira de Cinzas, mas não recomendou qualquer punição.
O argumento é que nas notas da TAM e do Departamento de Aviação Civil (DAC), assim como na sindicância da Infraero, não há elementos que mostrem que o general se valeu do cargo para receber esse tratamento, embora a comissão reconheça a dificuldade de separar "o cidadão Francisco de Albuquerque do comandante do Exército, general Francisco de Albuquerque".

E-mail aberto
De: Marinildes12@ibest.com.br
Para: fontebrasil@uol.com.br
Data: 22/03/2006 09:19
Assunto: demissão da procuradora do Município
No último final de semana, a procuradora do Município, Ana Lucíola Vieira, foi convidada para um jantar na residência do adjunto do Gabinete Civil, Netão Souto Maior, seu amigo de longa data. A prefeita Teresa Jucá quando soube, ficou furiosa a ponto de ir tomar satisfações aos gritos com a procuradora. Ana Lucíola, advogada bastante competente e correta em suas ações tanto profissional, quanto pessoal, não tolerou tais insul tos e humilhações, pedindo exoneração do cargo imediatamente. Só resta saber de que tem adiantado tanta meditação, banhos astrais, incensos e conselhos da mãe Joana Carranzo, se a aura da prefeita está tomada de energias negativas como: raiva, rancor, vingança, inveja ...

E-mail aberto 2
De: helder.almeida@bol.com.br
Para: fontebrasil@uol.com.br
Cc: fontebrasil@uol.com.br
Data: 21/03/2006 20:37
Assunto: Fale Conosco
Gostei bastante da entrevista com a soldado PM, e face da sinceridade. De fato sou testemunha da truculencia de vários "graduados" que tratam com desrespeito a mulheres da PM. A Pm/RR tem pasado por mudanças nos últimos anos principalmente coma entrada de novos policiais, devemos considerar isso, no entanto ainda persiste vários vicios de comportamento nesta corporaç ão.

E-mail aberto 3
De: soleterra@ibest.com.br
Para: fontebrasil@uol.com.br
Cc: fontebrasil@uol.com.br
Data: 21/03/2006 12:14
Assunto: Fale Conosco
Espero que alguém faça alguma coisa. Quero saber porque só agora a prefeita Teresa Saenz Jucá resolveu beneficiar os servidores municipais. Justo agora, ao apagar das luzes de seu terceiro mandato resolveu do nada, assim como quem faz por desprendimento, pagar o que é de direito há muitos anos, onde ela parece que havia esquecido e só lembrou agora. Pergunta: será porque ela e o "marido Jucá são candidatos? Com a palavra o Tribunal Regional Eleitoral. Só vale lembrar que Flamarion Portela caiu devido a essas artimanhas.Será que o casal também vai sofrer o peso da espada da justiça? Jorge Pinto

E-mail aberto 4
De : Francisco Barbosa
Para: fontebrasil@uol.com.br
Data: 21/03/2006 17:29
Assunto:Direito de Espernear
Já que tem gente da Polícia Civil que gosta de destilar críticas a graneo contra colegas de corporação e expor as vítimas de violência doméstica, deveria pegar o embalo e revelar para a imprensa quem era a policial flagranteada pela PM praticando, no River Pak em noite de lua cheia, ato libidinoso diverso da conjunção carnal.

E-mail aberto 5
De: lucianadinniz@yahoo.com.br
Para: fontebrasil@uol.com.br
Cc: fontebrasil@uol.com.br
Data: 22/03/2006 10:17
Assunto: Fale Conosco
Na verdade estou mandando esta mensaem porque estou revoltada com os últimos acontecimentos e com os papéis ridiculos assumidos por pessoas sem escrúpulos q ue se acham os intocáveis. Sei que não sou a única que deixou de assistir televisão no horário do almoço ou ouvir determinadas emissoras de rádio por conta de cidadãos que se dizem donos da verdade. Gostaria de saber os motivos de alguém dar credibilidade a um apresentador que era militar do Exército (entregador de documentos, oficce-boy) e agora se diz jornalista com a benção de outro que mente em delegacia que tem nível superior, ao prestar queixa contra outro cidadão por agressão em plena praça do centro civico.
E mais...Já que eles divulgam tanta "picaretagem", porque não digulgaram que a esposa deste apresentador estava com mandado de prisão em aberto por ser infiel depositária (estava devendo e não pagava).
Agora, divulgaram em uma rádio que a primeira dama do Estado teria agredido uma "jornalista". Nao conheço a primeira dama, mas em entevistas, percebi que se trata de uma pessoa fina e educada, que seria a última a agredir alguém. E quem é a jornalista que usa pleonasmos com frequência e que acostumou a meter microfones na cara de bandidos em delegacias? Com uma primeira dama de Estado tem que ser diferente, deve-se pedir permissão, mas acho que esqueceram de ensinar a esta moça sobre boas maneiras. Isso é ruim, pois quando ela for demitida, nao será aceita em outros lugares, como aconteceu com um dos reporteres demitidos e readmitidos por não saber fazer outra coisa ou verdadeiro significado do profissionalismo, mas na sociedade que vimos hoje, pelo menos aqui em Roraima, infelizmente temos que ouvir e assistir a estas coisas.

Caloteira
Sobre a nota acima, a coluna recebeu outras queixas de calote da esposa do tal apresentador "jornalista", que todos os dias aponta o dedo para os "bandidos" do governo do estado - somente os do governo do estado.


COMENTÁRIOS