00:00:00
REJEIÇÃO
Medo de passar mais vergonha ou fingimento.

Pesquisa detona
Provavelmente depois de ter conhecimento de pesquisa de avaliação política em que figura muito mal atrás do ex-senador Romero Jucá, Telmário Mota decidiu ontem dar uma cartada decisiva ao anunciar que não concorrerá mais a nada porque o eleitor "gosta é de quem rouba".


Chico e Mecias são ladrões?
O que ninguém entendeu é que Jucá está sem mandato porque perdeu a eleição passada, então, pela régua de Telmário, Chico Rodrigues e Mecias de Jesus foram eleitos porque são ladrões do dinheiro público? Coincidentemente, ambos enriqueceram muito na política.


Enriqueceu faturando com emendas
​Chico Rodrigues ganhou muito dinheiro providenciando emendas parlamentares para a empresa da sua familia operar a verba pública. Quem pagou o pato dessa "fábrica" foi o irmão Emanuel Silva, ex-prefeito de São Luís do Anauá, que morreu de cancer agravado pela depressão depois de ter sido condenado e preso por devio de dinheiro público num projeto que Chico levou para Roraima para venda e plantação de café. O MPF acusou Chico Rodrigues como membro do esquema.


Milagre da multiplicação dos bens
Mecias de Jesus tinha como patrimônio em 1998, apenas R$ 52 mil. Duas eleições e oito anos de presidente da Assembleia Legislativa, Mecias operou o milagre da multiplicação dos bens reunindo patrimônio avaliado em mais de R$ 1,3 milhão.


Bola fora
E foram esses dois e não Jucá que foram eleitos, como, então, o eleitor de Roraima "só gostar de ladrão", Telmário?


Eleitor não gosta é de você, Telmário
A verdade, é que o eleitor não gosta de político bravateiro, mentiroso, que vive mudando de lado ao sabor das suas conveniências, que uma hora fala uma coisa e depois diz outra, que é violento e vive ameaçando todo mundo de agressão física, que é denunciado na justiça acusado de espancar uma namorada 40 anos mais nova até ela desmaiar, que trai descaradamente a esposa, que não cumpre as promessas que faz, e que só vive a falar de Romero Jucá.


Falta de auto-estima
Aliás, de onde nasceu tanta raiva que Telmário tem de Jucá, que ontem ele ameaçou "tratar as coisas de homem pra homem". Quanta falta de auto-afirmação".


Aviso em 2018
O eleitor cansou de tudo isso e não é de agora. Em 2018, preferiu votar no nada, em branco ou anular o voto do que votar em Telmário Mota. Alí, naquele momento era para Telmário refletir que tudo o que fez e falou em quatro anos como senador, deu ruim, foi péssimo.


Reacionário e burro
Deveria refletir que as críticas que recebeu não se tratavam nada de que ele estava no caminho certo. Sim, Telmário pensa que a crítica que recebe é porque ele está incomodando, está contrariando adversários. Telmário é reacionário e burro. Quer impor a sua estratégia e o seu modo, nem que seja na mão, "de homem pra homem", mas ele nunca está só nessas horas. Sempre está cercado de amigos que lhe dão segurança.


Evitar mais vergonha
Telmário não tirou do nada essa desculpa de largar a política porque o eleitor "gosta de votar em ladrão". Só com dados que apontem que ele está mal, muito mal na avaliação do eleitorado, pior até, está com enorme rejeição eleitoral, é que ele se tomou uma decisão que evite passar mais vergonha. E deu pra sentir isso ontem quando de cada 10 pessoas que comentaram sua decisão nas redes sociais, apenas duas o elogiaram, o restante comemorou.


Tudo gravado
Mas como não se escreve o que políticos bravateiros falam, não será surpresa alguma se Telmário Mota "mudar" de ideia, e alegar que a pedido de eleitores - que eleitores? - ele irá concorrer em 2022 contra Romero Jucá. É bom saber que tudo o que ele falou, acusando o eleitor roraimense de ser venal, vendido, mau-caráter e "gostar de ladrão", está gravado e será veiculado para ele lembrar de tudo o que falou.


COMENTÁRIOS